BR 381. Em quem acreditar?

Reproduzo dois instantes recentes sobre a BR 381.
O primeiro está no Blog do Gléber:
“Boa notícia sobre a duplicação da 381
quinta-feira, 10 de março de 2011

Os deputados estaduais de apoio ao governo Dilma e de oposição ao governo Anastasia, chamado Bloco Sem Censura na assembléia de Minas, tiveram boa iniciativa de ir direto ao Ministro dos Transportes conversar sobre o cronograma das obras prioritárias do governo federal em Minas este ano. A notícia abaixo foi transcrita do boletim do deputado Estadual André Quintão (PT):

******************
Bloco Minas Sem Censura tem audiência com ministro dos Transportes

O Bloco Minas Sem Censura, que reúne na Assembleia Legislativa os parlamentares da base do Governo Dilma e de oposição ao Governo Anastasia, foi à Brasília esta semana conversar pessoalmente com o ministro dos Transportes, Alfredo Nascimento, sobre as obras urgentes previstas para Minas Gerais, prazos e recursos. A audiência foi na manhã de quarta-feira, dia 2, e segundo os deputados, o ministro confirmou que ainda no primeiro semestre haverá licitação para as obras de duplicação da BR 381, cujos investimentos são de R$ 2 bilhões, com início previsto para o segundo semestre e prioridade para o trecho BH/Monlevade. Para o Anel Rodoviário de Belo Horizonte, estão previstos R$ 830 milhões e a licitação para as obras deverá acontecer em setembro.Já a BR 040, trecho entre Ouro Preto e Ressaquinha, a previsão é de liberação de R$ 300 milhões.
**********************
Estamos na cobrança, pois essa estrada não comporta mais o trânsito que tem e subtrai vidas todos os dias! A Presidenta Dilma fez o compromisso da duplicação sair do papel.
Gleber Naime

Postado por Gleber Naime Marcadores: Nacional às 16:48 5 comentários”

E o segundo, uma grande e excelente reportagem especial e capa do Jornal Estado de Minas, deste 13 de Março de 2011, onde o amigo Dr. Lassy desabafa sobre a tragédia que abateu a Silvinha Heringer, e outros depoimentos:
“TRAGÉDIA BRASILEIRA
Nosso tsunami são as estradas
Livre de fortes terremotos e maremotos por sua posição geográfica, o Brasil enfrenta outra tragédia de dimensões semelhantes à da catástrofe japonesa: as milhares de mortes todos os anos nas estradas. Só em Minas, foram 1.344 no ano passado, ou 3,6 por dia, consequência da mistura de imprudência e descaso das autoridades com rodovias ultrapassadas, malconservadas e de pistas simples. Para as famílias, ficam traumas insuperáveis como o da médica Sílvia Heringer, que perdeu dois filhos pequenos e a mãe num desastre. O Estado de Minas ouviu de parentes de vítimas recentes dessa carnificina os relatos de dor e revolta com a criminosa omissão do poder público.”

Anúncios

Uma resposta to “BR 381. Em quem acreditar?”

  1. marcos martino Says:

    É vero, Marcelinho. Mas uma coisa é real. Os radares e lombadas eletrônicas estão sendo colocados. Sabemos que não é o bastante, mas é o urgente. O passe seguinte será uma campanha educativa permanente. Enquanto isso, não podemos relaxar e devemos continuarmos pressionando, cada um do seu jeito, com nosso micro-micro-poder, com você está fazendo e muitos outros. Não vai ser fácil, mas vamos conseguir. A bandeira é de muitos.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: