Dicas para nossa sobrevivência no Planeta

Reduzir as emissões de carbono no âmbito individual ou familiar é uma questão tão sensível quanto complexa. Talvez porque, em primeiro lugar, reduzir carbono requer que o indivíduo saiba o que significa este ato na sua vida e na vida dos demais e acima de tudo aceite certas mudanças em seus hábitos cotidianos, ou seja, é preciso que haja conhecimento e sensibilização. Em segundo plano a dificuldade pode ser encontrada em um fator mais pessoal, ou seja, a dinâmica da economia ou uso racional de energia objetivando a redução na emissão de carbono requer do indivíduo ações mais práticas que interferem muitas vezes em um padrão de conforto no qual cada um já está acostumado. Em outras palavras, tendo um carro na garagem de casa muitos não aprovariam ir a pé até o ponto de ônibus, ou ainda, usar o condicionador de ar do quarto para apenas refrigerar o ambiente e não para transformá-lo em uma câmara-fria doméstica.
Mudar hábitos requer sempre um esforço mínimo que muitas vezes não o indivíduo não aceita pagar, seja postergando sua decisão ou mesmo recusando a mudança!! 🙂

DICAS PARA REDUÇÃO DA EMISSÃO DE CARBONO NO ÂMBITO INDIVIDUAL OU FAMILIAR

O principal gasto que temos em nossa residência são os consumos de eletricidade. Além de escolher os aparelhos mais eficientes para reduzir esse consumo, também é possível reduzir o consumo geral de energia elétrica e assim, diminuir as emissões.Também os deslocamentos diários, a queima de combustível nos automóveis, ônibus e demais meios de transporte geram emissões de CO2, que devem ser reduzidas.

Algumas mudanças de costumes diários podem repercutir de maneira significativa na redução de CO2 lançado na atmosfera, como por exemplo, substituir os atuais eletrodomésticos por equipamentos mais eficientes, substituir o automóvel pelo ônibus nos deslocamentos casa-trabalho-casa, diminuir o tempo e a temperatura dos banhos, manter os pneus dos automóveis com a pressão certa, evitando gasto desnecessário de combustível, entre outras ações.

Reduções em casa

Uma residência consome em média no Brasil, cerca de 2.500 a 3.000 kWh/ano. Para minimizar este consumo, esteja atento às seguintes situações:

-Prefira os eletrodomésticos de frio de classe D pelos de classe A, que podem reduzir o consumo em até 45% e evitar a emissão de 110kg de CO2/anos na atmosfera;

-Sem substituir os equipamentos atuais, mantenha a temperatura entre 3 a 5ºC, evitando o acúmulo de gelo, e diminua as aberturas frequentes de portas, o que pode reduzir em 15% o consumo de energia;
-As máquinas de lavar apresentam alto consumo de energia quando realizam o aquecimento da água. A diminuição da temperatura de lavagem de 60º para 40ºC significa uma redução de 54% do consumo de energia;
-Equipamentos em stand-by podem significar um consumo extra de 440 kWh/ano ou 190 Kg de CO2 na atmosfera;
-As lâmpadas fluorescentes gastam cerca de 80% menos energia que uma lâmpada comum. Uma única lâmpada de 100W substituída por uma equivalente (de 20W) fluorescente significa uma economia de 115 kWh/ano ou 50 kg de CO2 na atmosfera.

Reduções no automóvel

Uma condução eficiente e econômica reduz a emissão de poluentes e o ruído, os principais problemas do trânsito nas cidades. Um motor de carro a 4.000 rpm faz tanto barulho quanto 32 motores trabalhando a 2.000 rpm. Na direção do seu veículo, siga algumas instruções abaixo para reduzir suas emissões:

-Prefira trafegar com a marcha mais elevada possível, evitando a perda de potência causada pela fricção interna do motor. Mude as marchas antes dos 2.500 rpm nos automóveis a gasolina e antes dos 2.000 rpm nos à diesel;

-Evite mudanças bruscas de velocidade, com acelerações e frenagens, preferindo manter uma velocidade constante e antecipando as paradas nos semáforos;

-Reduza a velocidade de passeio para o máximo de 100 km/h. Isso diminui o consumo de combustível em 15%;

-Desligue o motor nas pequenas paradas a partir dos 20 segundos. Nos veículos antigos, onde a ligação do motor necessita de pressão sobre o acelerador, apenas desligue o motor quando o tempo de parada for superior a 1 minuto;

-Não exagere na utilização do ar-condicionado e dos sistemas de som de potência elevada, que acarretam um aumento de 13% no consumo. Não utilize o ar-condicionado para reduzir a temperatura abaixo dos 23ºC e na estrada, a mais de 80Km/h prefira fechar as janelas e ligar o ar-condicionado;

-Evite pesos desnecessários no automóvel;

-Verifique sempre a pressão dos pneus e trafegue com a pressão adequada. O aumento do atrito aumenta o consumo do veículo em até 2%;

-Reduza a utilização do automóvel ao essencial. Se houver alternativas, como deslocamento a pé para trajetos curtos ou transporte coletivo para maiores distâncias, deixe o carro em casa.

Fonte:
http://www.tecnoagro.com.br/?pagina=conteudo-descricao&id=48

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: